Precisando de conteúdo para complementar seus estudos?
Conheça os Kits de Estudo Biomedicina Padrão: biomedicinapadrao.com.br/kits

Pesquisa de bacilos álcool-ácido resistentes (BAAR)

quarta-feira, outubro 27, 2010 0 Comentários


Precisando de conteúdo para complementar seus estudos?
Conheça os Kits de Estudo Biomedicina Padrão: biomedicinapadrao.com.br/kits

O diagnóstico das Micobactérias patogênicas (Mycobacterium tuberculosis e Mycobacterium leprae), por bacterioscopia direta é feito através do método de coloração de Ziehl-Neelsen, o quail utiliza a característica destas bactérias de possuírem paredes celulares com alto teor de lipídeos (cerca de 60%, principalmente de Ácido micólico), que quando tratadas pelo corante Fucsina fenicada, coram-se de vermelho e persistem ao descoramento subsequente por uma solução de Álcool-ácido forte (diferenciador). É por isto que são conhecidas por Bacilos Álcool-Ácido Resistentes (BAAR). As outras bactérias, que não possuem tais paredes celulares ricas em lipídeos, têm a sua coloração pela Fucsina descorada pela solução de Álcool-ácido e coram-se em azul pela coloração de fundo do Azul de metileno (contra-corante).

Método da coloração de Ziehl-Neelsen

  • Cobrir a lâmina com fucsina fenicada (o mordente é o ácido fénico);

  • Aquecer a lâmina até à emissão de vapores (é importante não deixar ferver);

  • Aguardar 5 a 8 minutos;

  • Lavar com água corrente;

  • Cobrir a lâmina com álcool-ácido 3% até descorar totalmente o esfregaço;

  • Lavar com água corrente;

  • Cobrir a lâmina com azul de metileno durante 1 minuto;

  • Lavar com água corrente;

  • Secar;

  • Observar.

    A fucsina fenicada, atuando a quente, vai corar todas as células bacterianas e outras estruturas presentes no esfregaço de vermelho (o calor vai derreter os lípidos de membrana, tornando-a permeável). O ácido diluído em álcool aplicados vão descorar todas as bactérias exceto as ácido-álcool resistentes, que permanecem coradas de vermelho pela fucsina. Assim, ao serem observadas após coloração e contraste, com azul de metileno, encontraremos as bactérias:

    • Ácido-álcool resistentes: coradas de vermelho.
    • Não ácido-álcool resistentes: coradas de azul.

    Interpretação

    A leitura deve ser feita no mínimo em 100 campos microscópios, o que corresponde, aproximadamente, a leitura de uma linha reta que vai do extremo, onde está a numeração, até o extremo oposto, isso corresponde aproximadamente a mais ou menos 5 minutos de observação. Recomenda-se: um intervalo de 10 minutos de descanso para cada dez lâminas lidas e utilizar um desenho quadriculado para ir anotando o número de bacilos encontrados em cada campo microscópio e o resultado deve ser informado em número de cruzes segundo as normas do Ministério da Saúde em vigor.

    Número Total de Campos Observados

    Número de bacilo álcool-ácido resistente observados por campo

    Resultado

    100

    Não foram encontrados

    Negativo

    100

    Menos de 1 BAAR por campo

    Positivo (+)

    50

    De 1 a 10 BAAR por campo

    Positivo (++)

    20

    Mais de 10 BAAR por campo

    Positivo (+++)

    Fonte

  • Brunno Câmara Biomédico

    Biomédico, CRBM-GO 5596. Especialista em Hematologia e Hemoterapia pelo programa de Residência Multiprofissional do Hospital das Clínicas - UFG (HC-UFG). Criador e administrador do blog Biomedicina Padrão. Criador e integrante do podcast Biomedcast (biomedcast.com).