Precisando de conteúdo para complementar seus estudos?
Conheça os Kits de Estudo Biomedicina Padrão: biomedicinapadrao.com.br/kits

Preparação e distribuição de meios de cultura

sábado, fevereiro 12, 2011 0 Comentários


Precisando de conteúdo para complementar seus estudos?
Conheça os Kits de Estudo Biomedicina Padrão: biomedicinapadrao.com.br/kits

meios de cultura

PREPARAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DE MEIOS DE CULTURA

  • Os meios comerciais devem ser hidratados em pequena quantidade de água até que todo o meio
    fique úmido e só depois deve-se acrescentar o restante da água.
  • Os meios preparados não comerciais, devem ser pesados separadamente em papel manteiga ou
    papel alumínio e adicionados em um único frasco (normalmente em béquer), hidratar em pequena
    quantidade de água até que todo o meio fique úmido e só depois deve-se acrescentar o restante
    da água.
  • Sempre que for necessário levar o meio para fundir, usar vidro Pyrex, aquecer sobre a tela de
    amianto ou similar e tripé, no bico de Bunsen.
  • Usar sempre luvas térmicas apropriadas para laboratório para manipular vidrarias quentes;
  • Sempre que for usado o termo  "esterilizar em autoclave", o tempo de esterilização é de 15
    minutos e a temperatura de 121ºC.
  • Sempre que for usado o termo  "esterilizar por filtração", usar o filtro com porosidade de  0,22
    micra, recomendado para partículas bacterianas.
  • Quando distribuir o meio antes de autoclavar, os tubos não precisam estar esterilizados;
  • Quando distribuir o meio após a autoclavação, os tubos, frascos, placas, pipetas e vidrarias ou
    materiais auxiliares  obrigatoriamente devem ser estéreis.
  • Os meios devem ser autoclavados com as tampas semi-abertas, para que a esterilização seja por
    igual em todo o conteúdo dos tubos - tampas fechadas não permitem a entrada do vapor.

meios de cultura

CONTROLE DE QUALIDADE DE ESTERILIDADE E CRESCIMENTO

  • Para todos os meios confeccionados, colocar no mínimo 10% do lote preparado na estufa 35 ±
    1°C por 24 horas para o controle de esterilizade.
  • Não deve haver mudança de cor nem crescimento de qualquer colônia.
  • Para o controle de crescimento, sempre que possível usar cepas ATCC*, que são cepas de
    referências de origem e padrão definido de provas para a sua caracterização.
  • Se não for possível o uso de cepas ATCC*, usar cepas 100% positivas para os controles de
    qualidade de crescimento realizados.

*American Type Culture Collection
O ATCC é um centro de pesquisas privado, sem fins lucrativos, que tem como foco a aquisição, autenticação, produção, preservação, desenvolvimento e distribuição de amostras padrão de microrganismos, linhagens celulares e outros materiais para pesquisa.

meios de cultura 

Fonte: Anvisa

Brunno Câmara Biomédico

Biomédico, CRBM-GO 5596. Especialista em Hematologia e Hemoterapia pelo programa de Residência Multiprofissional do Hospital das Clínicas - UFG (HC-UFG). Criador e administrador do blog Biomedicina Padrão. Criador e integrante do podcast Biomedcast (biomedcast.com).