Precisando de conteúdo para complementar seus estudos?
Conheça os Kits de Estudo Biomedicina Padrão: biomedicinapadrao.com.br/kits

Tipos de reprodução

segunda-feira, fevereiro 14, 2011 0 Comentários


Precisando de conteúdo para complementar seus estudos?
Conheça os Kits de Estudo Biomedicina Padrão: biomedicinapadrao.com.br/kits

Reprodução asexuada

Divisão binária
Consiste na divisão de uma célula em duas, cada uma com o mesmo genoma da "célula-mãe".
O processo inicia-se com a replicação do DNA, em que cada nova cadeia se liga à membrana celular que, então se invagina e acaba por dividir a célula em duas, num processo chamado citocinese. Encontramos este tipo de reprodução em bactérias e protozoários.

Brotamento
É o tipo de reprodução que surge em organismos unicelulares, como as leveduras, e em seres pluricelulares como a esponja ou a hidra. Nessa reprodução aparece, no corpo do indivíduo, um aglomerado de células, denominado broto ou gema, que resultou da mitose. Por mitoses sucessivas esse broto originará todo o corpo do novo organismo. O broto pode soltar-se do corpo progenitor, como em algumas esponjas, ou permanecer grudado a ele, formando colônias, como nos corais e em alguns fungos.

Esporulação
É o processo de reprodução onde os organismos produzem esporos que são liberados no ambiente e quando encontram condições favoráveis, germinam. Encontramos este tipo de reprodução em fungos e algas.

Reprodução sexuada

É o processo que envolve fusão de gametas de organismos de uma mesma espécie, originando um ou mais organismos geneticamente diferente dos progenitores.

Esta diferença ocorre porque no processo de formação dos gametas ocorre a meiose, e nela ocorre a recombinação gênica. Quando dos gametas se unem, somam suas características e dão origem a um novo indivíduo. Este processo aumenta a variabilidade genética entre os organismos, possibilitando assim uma diversidade maior entre eles e propiciando sempre organismos capazes de se adaptar ao meio onde vivem.

Partenogênese
Um caso particular de reprodução sexuada é a partenogênese, pois mesmo que não haja fecundação, envolve a participação do gameta feminino. A partenogênese é o desenvolvimento do óvulo em um novo indivíduo sem a ocorrência de fecundação.

Brunno Câmara Biomédico

Biomédico, CRBM-GO 5596. Especialista em Hematologia e Hemoterapia pelo programa de Residência Multiprofissional do Hospital das Clínicas - UFG (HC-UFG). Criador e administrador do blog Biomedicina Padrão. Criador e integrante do podcast Biomedcast (biomedcast.com).