Precisando de conteúdo para complementar seus estudos?
Conheça os Kits de Estudo Biomedicina Padrão: biomedicinapadrao.com.br/kits

Entrevista com a Dra. Andrea Finotti

sábado, maio 07, 2011 0 Comentários


Precisando de conteúdo para complementar seus estudos?
Conheça os Kits de Estudo Biomedicina Padrão: biomedicinapadrao.com.br/kits

Dra. Andrea Finotti

   Possui graduação em Farmácia (Habilitação: Análises Clínicas) pela Universidade Federal de Goiás (1991) e mestrado em Medicina Tropical pela Universidade Federal de Goiás (2005).

  Tem experiência na área de Saúde Coletiva, com ênfase em Epidemiologia, atuando principalmente nos seguintes temas: dengue, epidemiologia e FHD/SCD. Chefe da Divisão de Virologia do LACEN/GO (Laboratório Central de Saúde Pública Dr. Giovanni Cysneiros).

  Ministra aulas de epidemiologia, farmacologia e deontologia nas universidades UNIFAN e UNICAMPS. Membro do Comitê Estadual de Óbitos por Dengue do Estado de Goiás. Membro da Comissão de Análises Clínicas do Conselho Regional de Farmácia do Estado de Goiás.

Confira a entrevista

Blog: O que, efetivamente, faz um epidemiologista?
Dra. Andrea Finotti:
O epidemiologista é o profissional que coleta, analisa e interpreta dados de uma população com o objetivo de interferir no processo saúde doença dessa comunidade, ou seja, atua no ramo das ciências da saúde denominado “saúde pública”.

Informações de natureza epidemiológica como mortalidade, morbidade, fatores de risco e características da população são utilizadas para se planejar, executar e avaliar as ações de saúde já que possibilitam o conhecimento dos problemas de saúde de uma população e sua magnitude.

Além disso, a epidemiologia fornece subsídios para pesquisa em diversas áreas da saúde como avaliação de procedimentos diagnósticos existentes no mercado (exames de laboratório, de imagem, etc). Com o grande arsenal de testes diagnósticos que temos atualmente no mercado, faz-se necessário a avaliação do “custo-benefício” para melhor utilização desses métodos com o máximo de economia para o indivíduo, para os planos de saúde e para o governo. Aqui vale a máxima: o melhor método diagnóstico para o indivíduo com o mínimo custo.

PORTANTO, O EPIDEMIOLOGISTA PODE TRABALHAR EM SERVIÇOS PÚBLICOS E PRIVADOS DE SAÚDE, COMO GESTOR, COMO PROFESSOR, COMO PESQUISADOR, NA VIGILÂNCIA SANITÁRIA, NA VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA MUNICIPAL, ESTADUAL OU MINISTÉRIO DA SAÚDE E OUTROS TANTOS CAMPOS DESTA VASTA CIÊNCIA.

Devido a importância da ciência para a formação de profissionais de saúde, todos os concursos públicos na área de saúde abordam a matéria em seus concursos. Vale lembrar a quantidade de vagas nas esferas municipais, estaduais e federais que não são preenchidas por falta de profissionais com especialização na área.

O Ministério da Saúde periodicamente oferece contratos temporários (além dos cargos oferecidos em concursos) para profissionais com especialização em epidemiologia. Para comprovar basta entrar no site do Ministério (www.saude.gov.br), link profissional e gestor, tecle em trabalhe na saúde.

Blog: Qual a sua avaliação do mercado de trabalho? Está muito competitivo? Há emprego para todos?
Dra. Andrea Finotti: O mercado de trabalho do epidemiologista ainda é pouco explorado e constitui uma excelente opção de trabalho para os diversos profissionais de saúde.

Blog: Quais são os pré-requisitos para poder atuar nessa área?
Dra. Andrea Finotti:
Ser um profissional de saúde (qualquer área de formação), manter-se sempre atualizado e ter especialização na área.

Blog: Qual a dica que a Srª. dá para quem quer ser um epidemiologista de sucesso?
Dra. Andrea Finotti:
Aprimoramento contínuo, desenvolvimento de senso crítico, atualização constante pois hoje o trabalho de qualquer profissional na área de saúde deve ser baseado na melhor evidência científica disponível.

Blog: Por que a Srª. escolheu essa profissão?
Dra. Andrea Finotti: Pela possibilidade de integração entre todas as profissões da área de saúde, por se tratar de um campo ainda pouco explorado portanto, cheio de oportunidades e pelo fato de formar um profissional mais crítico e capaz de ter uma visão mais ampla da realidade de saúde inclusive em outras áreas da saúde.

Brunno Câmara Biomédico

Biomédico, CRBM-GO 5596. Especialista em Hematologia e Hemoterapia pelo programa de Residência Multiprofissional do Hospital das Clínicas - UFG (HC-UFG). Criador e administrador do blog Biomedicina Padrão. Criador e integrante do podcast Biomedcast (biomedcast.com).