Nirvana e parasitologia - Desafio (Atualizado)

Por Brunno Câmara - domingo, novembro 27, 2011


Curta nossa página ↓

Precisando de conteúdo para complementar seus estudos?
Conheça os Kits de Estudo Biomedicina Padrão: biomedicinapadrao.com.br/kits

Acertou quem disse que viu cercária, larva do Schistosoma mansoni.

Cada cercária é formada por um corpo e uma cauda que se bifurca na parte terminal. Mede cerca de 140 por 4 micrômetros, podendo viver até até 3 dias, na água. Penetrando pela pele do hospedeiro vertebrado, alcança a corrente sanguínea em 2 a 15 minutos, podendo também penetrar pela mucosa, quando água infectada é ingerida, embora esta forma de contágio seja muito menos significativa.

___________________________________________________________________________________________

Assistindo vídeos no youtube esses dias, me daparei com uma cena inusitada. No vídeoclipe da música Come As You Are do Nirvana, em algum momento aparece um parasita, em sua forma larval. Eu ia falar qual é, mas decidi deixar vocês decifrarem sozinhos.


http://youtu.be/vabnZ9-ex7o

E aí, viram? Sabem qual é o parasita? Respondam nos comentários!

Brunno Câmara Autor

Brunno Câmara - Biomédico, CRBM-GO 5596, habilitado em patologia clínica e hematologia. Docente do Ensino Superior dos cursos de graduação em Biomedicina e Farmácia. Especialista em Hematologia e Hemoterapia pelo programa de Residência Multiprofissional do Hospital das Clínicas - UFG (HC-UFG). Mestrando no Programa de Pós-graduação em Biologia da Relação Parasito-Hospedeiro do Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública - UFG (IPTSP-UFG). Coordenador e docente do curso de pós-graduação em Hematologia e Hemoterapia da AGD Cursos. Criador e administrador do blog Biomedicina Padrão. Criador e integrante do podcast Biomedcast.

  • Compartilhar:

Artigos relacionados

0 comentários

Não temos interesse em publicar nada que nos ofenda ou ofenda outros visitantes. Só são aprovados textos que valorizem o que fazemos aqui e que podem ajudar outras pessoas, agregando valor ao conteúdo. O comentário precisa ser útil!