Precisando de conteúdo para complementar seus estudos?
Conheça os Kits de Estudo Biomedicina Padrão: biomedicinapadrao.com.br/kits

Expressão do Fator de Crescimento Endotelial Vascular do Tipo C (VEGF-C) na Linfangiogênese

quarta-feira, dezembro 07, 2011 0 Comentários


Precisando de conteúdo para complementar seus estudos?
Conheça os Kits de Estudo Biomedicina Padrão: biomedicinapadrao.com.br/kits

ESSE É O TEMA DO MEU TCC

Células tumorais

O câncer é uma doença genética, resultante de mutações genômicas. Essas mutações estão associadas ao descontrole dos mecanismos de diferenciação celular, proliferação e apoptose (morte celular programada). No processo de carcinogênese, durante a fase de progressão tumoral algumas células adquirem um fenótipo mais agressivo invadindo os tecidos adjacentes e formando metástase a distância.

A metástase é um estágio crítico na determinação do fenótipo agressivo dos cânceres humanos, sendo responsável por um grande número de mortes. A metástase tumoral ocorre predominantemente através do sistema linfático e vários estudos têm relatado que os fatores de crescimento e seus receptores estão envolvidos na regulação da invasão tumoral e metástase. Sendo assim, a interrupção da atividade dos fatores de crescimento e seus receptores é uma estratégia importante para o desenvolvimento de drogas contra o câncer.

Metástase

A neovascularização constitui um importante mecanismo no desenvolvimento tumoral. Várias moléculas estimuladoras da neovascularização já foram caracterizadas. Dentre todos os indutores destaca-se o VEGF é o mais importante mitógeno envolvido tanto na angiogênese como na linfangiogênese. A produção e secreção do VEGF são comumente observadas na maioria dos tumores agressivos, e a expressão dos VEGFs influencia profundamente no prognóstico de pacientes com câncer.

Existem cinco fatores de crescimento, VEGF-A, -B, -C, -D e -E. Os VEGFs exercem suas funções angiogênicas através da ativação dos receptores de tirosina quinase VEGFR-1 e VEGFR-2, sendo expressos inicialmente pelas células endoteliais, mas também por uma ampla variedade de linhagens celulares do câncer.

O VEGFR-3 é outro receptor do VEGF, sendo ativado por sua ligação específica ao VEGF-C, resultando na linfangiogênese. A ligação do VEGF-C ao VEGFR-3 pode afetar o desenvolvimento do câncer ou a sua progressão por seus efeitos diretos nas células tumorais. Em tecidos adultos normais a expressão de VEGFR-3 é restrita ao endotélio linfático.

No passado acreditava-se que a metástase linfática era  um processo passivo pelo qual as células malignas do tumor atingiam os linfonodos via vasos linfáticos pré-existentes localizados nas proximidades do tumor primário.

VEGF-C

Muitas evidências científicas têm mostrado que o VEGF-C liga-se ao receptor específico tirosino quinase VEGFR-2 para promover a angiogênese, e ao receptor VEGFR-3, expresso exclusivamente no endotélio linfático, causando dilatação dos vasos linfáticos tumorais pré-existentes e/ou induzindo a linfangiogênese.

Tem sido mostrada também uma correlação positiva entre a expressão do VEGF-C e o risco de metástase linfonodal, em vários tipos de cânceres. Além disso, o aumento do nível do VEGF-C no tumor primário para a metástase linfonodal pode ser um indicador de prognóstico.

O bloqueio dos receptores do VEGF, que causa sua inibição, representa uma nova perspectiva para a terapia contra o câncer, podendo causar a regressão de vasos imaturos, característicos dos tumores e reduzir a pressão intratumoral, com isto diminuindo a probabilidade de metastatização.

Brunno Câmara Biomédico

Biomédico, CRBM-GO 5596. Especialista em Hematologia e Hemoterapia pelo programa de Residência Multiprofissional do Hospital das Clínicas - UFG (HC-UFG). Criador e administrador do blog Biomedicina Padrão. Criador e integrante do podcast Biomedcast (biomedcast.com).