5 dicas para se dar bem nas provas de parasitologia

terça-feira, abril 25, 2017 0 Comentários


Precisando de conteúdo para complementar seus estudos?
Conheça os Kits de Estudo Biomedicina Padrão: biomedicinapadrao.com.br/kits

Parasitologia Biomedicina

Merozoíto, tripomastigota, epimastigota, cercária, larva rabditoide, larva filarioide, cisto, oocisto, fêmea partenogenética… Ufa! Quanto nomes diferentes! E a gente ainda tem que lembrar a morfologia de cada uma dessas estruturas.

A parasitologia pode assustar os desavisados, com tantos parasitos, ciclos e métodos de diagnóstico diferentes. Imagina lembrar disso tudo na hora da prova?!

Mas, não é impossível. E, se você souber estudar da maneira correta, vai acabar achando fácil no final.

Por isso, trouxe algumas dicas que usava para estudar na época da faculdade para que vocês possam se dar bem nos estudos.

1 – Procure vídeos no YouTube

Em cada etapa do seu desenvolvimento, desde o ovo ou cisto até a forma adulta, a maioria dos parasitos passa por várias alterações de morfologia e também pode ter vários hospedeiros.

Entender essas formas diferentes e os seus respectivos nomes pode ser uma confusão. Ainda mais se você não tiver uma boa imaginação quando estiver lendo os livros.

Uma solução é procurar vídeos no YouTube sobre os ciclos dos parasitos que você está estudando. Sempre que visualizamos essas animações o entendimento fica muito melhor.

2 – Atlas de parasitologia

Outra forma de aprender é através do bom e velho atlas. Como a gente não tem um microscópio e lâminas positivas com os parasitos que estamos estudando, precisamos visualizá-los de outra maneira.

O bom do atlas é que a figura tem legenda e você pode associar o que você está vendo com a forma de escrever os nomes.

Se você não tiver como comprar um, na internet há várias opções de sites com as formas evolutivas dos principais parasitos de importância médica.

Deixo aqui uma indicação do site do CDC para a identificação laboratorial das doenças parasitárias de importância na saúde pública: cdc.gov/dpdx/az.html


Confira também: Pequeno atlas de parasitologia

3 – Identifique as estruturas

Outra coisa que me ajudou bastante foi salvar as figuras no computador, dos parasitos que estava estudando na época, editá-las, apagando todos os nomes das estruturas, deixando apenas o espaço para ser completado.

Logo após, imprimia essas imagens (colorido) e tentava completá-las, escrevendo os nomes sem ajuda dos livros, depois conferia as respostas para ver se tinha acertado ou não. Abaixo um exemplo, para vocês terem um ideia melhor de como era.

4 – Faça esquemas ou mapa mentais

Ler é sempre bom. Mas apenas ler não é tão efetivo para aprendermos o conteúdo. Cada pessoa tem um jeito de estudar e aprender, a melhor forma é saber o que mais funciona com você.

Mesmo assim, fazer esquemas sobre o que você está estudando é uma maneira muito boa de fixar o conteúdo. O mesmo ocorre com mapas mentais.

Leia o capítulo e vá esquematizando as partes mais importantes. Desenhar também ajuda. Depois, você pode usá-los para revisar o conteúdo.

5 – Aulas extras no laboratório/Monitoria

Minha aula começava às 17 horas. Pelo menos duas vezes por semana eu chegava mais cedo e ia para o laboratório observar as lâminas. Quando tinha alguma dúvida perguntava aos monitores.

Muitos colegas esperavam alguns dias antes da prova para fazer isso, mas acabavam frustrados ao ver que vários outros alunos tiveram a mesma ideia e os laboratórios estavam lotados, inclusive com alunos de outros cursos, além de não existirem lâminas para todos estudarem ao mesmo tempo.

Bônus

Como percebi que nem todo mundo tem acesso a bons materiais de parasitologia, criei um kit de estudos dessa matéria, com os principais parasitos de importância médica.

Você pode saber mais e comprar nesse link: biomedicinapadrao.com.br/parasitologia. Ele custa R$ 5,00. Não substitui um atlas, mas é uma ajuda a mais nos seus estudos.

Então foi assim que consegui passar por essa matéria, e mais do que isso, aprendi de verdade, não apenas decorei. Mas com o passar do tempo, se a gente não pratica vai esquecendo aos poucos, mesmo assim as noções básicas a gente não esquece.

Brunno Câmara Biomédico

Brunno Câmara - Biomédico, CRBM-GO 5596. Mestrando no Programa de Pós-graduação em Biologia da Relação Parasito-Hospedeiro do Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública - UFG (IPTSP-UFG). Coordenador do curso de pós-graduação em Hematologia e Hemoterapia da AGD Cursos. Especialista em Hematologia e Hemoterapia pelo programa de Residência Multiprofissional do Hospital das Clínicas - UFG (HC-UFG). Criador e administrador do blog Biomedicina Padrão. Criador e integrante do podcast Biomedcast.