A Biomedicina na Bioinformática

quinta-feira, agosto 24, 2017 0 Comentários


Precisando de conteúdo para complementar seus estudos?
Conheça os Kits de Estudo Biomedicina Padrão: biomedicinapadrao.com.br/kits

Bioinformatica

Texto por Ana Carolina Barbosa

Em tempos de era “ômicas”, cujo o interesse é estudar o genoma completo (genômica), transcritos (transcriptômica), proteínas (proteômica) e a vias metabólicas (metabolômica) de um organismo, a quantidade de dados gerados vem se tornando cada vez maior, e a necessidade da bioinformática se tornou evidente para analisar e interpretar esses dados.

A bioinformática é um campo interdisciplinar que envolve áreas como genética, biologia molecular, estatística e programação de computadores, na qual podem atuar profissionais com formação desde biológicas até computação.

Recentemente, na biomedicina algumas universidades estão incluindo a bioinformática na grade curricular. Se sua universidade já oferece essa disciplina, então você terá contato com linguagens de programação, e com o uso de ferramentas de bioinformática, que possibilitam inúmeras análises para infinitas aplicações.

Apesar de a maior parte do tempo a bioinformática estar aplicada a análises com uso do computador, ela não se resume somente a isso.

Muitas vezes experimentos em bancada são necessários para confirmar uma informação obtida in silico ou até mesmo para gerar dados a serem analisados. Com isso, o biomédico se encaixa perfeitamente, pois disciplinas como biologia molecular, genética e afins, que fazem parte da formação profissional, garantem a execução dos experimentos e, esses conhecimentos também são de grande importância na interpretação de dados.

Como o biomédico já tem formação biológica sólida, o grande desafio para este profissional na bioinformática é aprender programação, e tornar o uso de softwares mais amigável.

Atualmente, diversas universidades já oferecem cursos de pós-graduação em bioinformática a nível lato sensu e stricto sensu, e cabe a cada um escolher o ideal para o que almeja na carreira profissional.

Por ser uma área ainda não saturada, o bioinformata tem mercado de trabalho promissor e com ampla gama de atuação, podendo trabalhar em laboratórios de pesquisa biológica e médica, desenvolvimento de softwares, treinamentos e educação em bioinformática.

Se você é persistente, determinado, dinâmico e gosta de aprender, a bioinformática é para você!

Ana Carolina Barbosa Caetano.
Biomédica pelo Centro Universitário de Belo Horizonte.
Mestranda pelo programa de pós graduação em bioinformática da Universidade Federal de Minas Gerais.

Brunno Câmara Biomédico

Brunno Câmara - Biomédico, CRBM-GO 5596. Mestrando no Programa de Pós-graduação em Biologia da Relação Parasito-Hospedeiro do Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública - UFG (IPTSP-UFG). Coordenador do curso de pós-graduação em Hematologia e Hemoterapia da AGD Cursos. Especialista em Hematologia e Hemoterapia pelo programa de Residência Multiprofissional do Hospital das Clínicas - UFG (HC-UFG). Criador e administrador do blog Biomedicina Padrão. Criador e integrante do podcast Biomedcast.