A importância da microbiota intestinal na regulação da pressão arterial

domingo, setembro 03, 2017 0 Comentários


Precisando de conteúdo para complementar seus estudos?
Conheça os Kits de Estudo Biomedicina Padrão: biomedicinapadrao.com.br/kits

Texto por Carolina Nobre

Segundo a VII Diretriz Brasileira de Hipertensão (2016), a hipertensão arterial é uma doença multifatorial que se caracteriza por níveis aumentados e sustentados da pressão arterial (≥ 140 e/ou 90 mmHg).

Na maioria das vezes, sua causa está associada a maus hábitos de vida, como por exemplo: sedentarismo, dieta rica em sódio, níveis elevados de estresse, alto consumo de álcool, tabaco e obesidade, sendo que uma pequena parte dos casos pode ser de causa genética.

Além disso, a hipertensão arterial associa-se a alterações tanto funcionais e/ou estruturais de órgãos alvo, quanto metabólicas, sendo assim responsável por 12,8% das taxas de mortalidade por doenças cardiovasculares no Brasil.

Uma vez que a alimentação é um grande fator no desenvolvimento de doenças crônicas, como as cardiovasculares, diabetes tipo 2 e obesidade, vários artigos já observaram uma alteração da composição da microbiota intestinal nesses casos.

As fibras que são consumidas na dieta são digeridas no cólon por bactérias comensais, atuando como um prébiótico e diminuindo a quantidade das bactérias patogênicas.

A fermentação dessas fibras leva à formação de vários nutrientes, como o acetato, propionato e butirato, sendo que este último é utilizado pelas células do cólon para manter a barreira intestinal e diminuir a inflamação local.

Este nutriente também é transportado junto aos outros dois para o fígado, através da veia porta, onde uma parte deles é metabolizada, e a outra vai para vários outros órgãos que desempenham um papel essencial na regulação da pressão arterial, como os pulmões, coração e rins, levando a alterações nas respostas do sistema nervoso autônomo e Renina-Angiotensina-Aldosterona.

Vários estudos clínicos e experimentais suportam a ideia de que há uma forte correlação entre dieta, microbiota intestinal e seus metabólitos e a hipertensão arterial.

Tudo isso reforça o fato de que uma dieta saudável, rica em nutrientes e bons hábitos de vida, influencia grandemente o funcionamento de todo o organismo.

Referência: Francine Z. Marques, Charles R. Mackay e David M. Kaye. Beyond gut feelings: how the gut microbiota regulates blood pressure. Nature Reviews Cardiology, 2017. <link>

Texto escrito por Carolina Nobre, Biomédica, mestranda do Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas (Fisiologia e Farmacologia) da Universidade Federal de Goiás.

Brunno Câmara Biomédico

Brunno Câmara - Biomédico, CRBM-GO 5596. Mestrando no Programa de Pós-graduação em Biologia da Relação Parasito-Hospedeiro do Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública - UFG (IPTSP-UFG). Coordenador do curso de pós-graduação em Hematologia e Hemoterapia da AGD Cursos. Especialista em Hematologia e Hemoterapia pelo programa de Residência Multiprofissional do Hospital das Clínicas - UFG (HC-UFG). Criador e administrador do blog Biomedicina Padrão. Criador e integrante do podcast Biomedcast.