Pesquisadores querem incluir o sequenciamento de DNA no SUS

Por Brunno Câmara - quarta-feira, junho 26, 2013


Precisando de conteúdo para complementar seus estudos?
Conheça os Kits de Estudo Biomedicina Padrão: biomedicinapadrao.com.br/kits


Pesquisadores da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) vão avaliar a viabilidade, por meio de uma análise detalhada de custos, de incluir no Sistema Único de Saúde (SUS) um método específico de sequenciamento de DNA para ajudar no diagnóstico de doenças genéticas.

Mas não seria o sequenciamento de todo o genoma, e sim apenas do exoma, que representa cerca de 2% do genoma total. A técnica que sequencia apenas os éxons, além de mais rápida, é bem mais barata que o sequenciamento tradicional.

A chefe do Departamento de Genética Médica e coordenadora do Laboratório de Genética Molecular da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Unicamp, Iscia Lopes-Cendes, disse que onde ela trabalha consegue-se sequenciar o exoma humano completo por cerca de R$ 1.700. Já o sequenciamento completo do genoma sairia em torno de R$ 30 mil.

O sequenciamento do exoma já é uma ferramenta bastante utilizada na pesquisa científica, identificando mutações, mas agora os pesquisadores querem levar essa tecnologia aos pacientes, ajudando em um diagnóstico mais preciso.

Com informações da Agência FAPESP

Brunno Câmara Autor

Brunno Câmara - Biomédico, CRBM-GO 5596, habilitado em patologia clínica e hematologia. Docente do Ensino Superior. Especialista em Hematologia e Hemoterapia pelo programa de Residência Multiprofissional do Hospital das Clínicas - UFG (HC-UFG). Mestre em Biologia da Relação Parasito-Hospedeiro (área de concentração: virologia). Coordenador e docente do curso de pós-graduação em Hematologia e Hemoterapia da AGD Cursos. Criador e administrador do blog Biomedicina Padrão. Criador e integrante do podcast Biomedcast.

  • Compartilhar:

Artigos relacionados

0 comentários