Precisando de conteúdo para complementar seus estudos?
Conheça os Kits de Estudo Biomedicina Padrão: biomedicinapadrao.com.br/kits

Lições que podemos tirar do caso da “Falsa Biomédica”

quarta-feira, novembro 26, 2014 0 Comentários


Precisando de conteúdo para complementar seus estudos?
Conheça os Kits de Estudo Biomedicina Padrão: biomedicinapadrao.com.br/kits

Vocês devem se lembrar do caso da mulher que se passou por biomédica para aplicar uma substância, chamada hidrogel, nos glúteos de clientes que se submetiam a tal procedimento. O caso foi muito divulgado na mídia, inclusive nacionalmente, pois como consequência desse procedimento, uma mulher morreu, provavelmente de embolia pulmonar.

BIOMEDICINA ESTÉTICA

No começo, toda a mídia publicou nos títulos de suas notícias que “biomédica tinha matado mulher”, muito pelo fato de o nome BIOMÉDICA chamar atenção, gerar cliques e audiência. Canais de televisão sensacionalistas utilizaram nosso título profissional mesmo depois de ser comprovado que a tal mulher não tinha sequer curso superior. Depois começaram a dizer que “suposta biomédica tinha matado mulher”. Hoje, mesmo depois de toda a investigação comprovar que ela não era biomédica, a mídia insiste em deixar o termo BIOMÉDICA em suas notícias, chamando do caso da “falsa biomédica”.

Todos nós fomos afetados por essa irresponsável, mas os biomédicos estetas foram ainda mais. Por ser a habilitação mais nova que temos, e realizar procedimentos antes realizados somente por médicos, houve críticas infundadas sobre nossa habilitação. Porém, estamos totalmente respaldados pelo nossos conselhos. Apesar de tudo, acredito que saímos mais forte, pois vários meios de comunicação mostraram quais são nossas atribuições para a sociedade, e ficamos mais conhecidos.

Esse caso serviu de alerta, mesmo a mulher não sendo biomédica, para podermos refletir sobre a biomedicina estética:

1. Fazer especialização

Mesmo que você consiga sua habilitação na biomedicina estética com estágios na graduação, uma pós-graduação é imprescindível. É se especializando que você vai ter dedicação para a área e adquirir maturidade para realizar os procedimentos certos de maneira mais adequada. Lida-se com pessoas diretamente e saber a melhor forma de agir em cada caso é essencial.

2. Escolher uma instituição de pós-graduação

Esse é o ponto chave. Não adianta apenas fazer uma especialização. Tem que ser numa instituição conceituada, com excelentes professores atuantes no mercado de trabalho. Ela deve oferecer bastante prática em estágios, com todos os procedimentos que estamos aptos a realizar. Tome cuidado com as empresas que só visam o lucro e não se importam com o conteúdo, pois depois não será só você o prejudicado, e sim toda a categoria.

3. Conteúdo

Não é só por que você escolheu a área da estética que deve deixar de lado as outras áreas. Pelo contrário, esse é nosso diferencial. Estude muito anatomia, até por que você estará manipulando um corpo vivo e saber onde cada estrutura localiza-se é o mínimo, ainda mais no caso das aplicações de substâncias de semi-preenchimento, por exemplo. Outras matérias obrigatoriamente você deve dominar são fisiologia e histologia.

4. Remuneração

A estética possui um mercado milionário, e os procedimentos podem dar muito lucro. Porém, nunca deixem o dinheiro falar mais alto, e nem tratem seus pacientes como mercadoria. Fazendo um atendimento humanizado, com qualidade, você atingirá a satisfação dos seus clientes, e a melhor propaganda é aquela em que uma pessoa indica para a outra, o famoso “boca a boca”.

Sabe como provamos aos que duvidam que somos excelentes naquilo que fazemos? Mostrando que sabemos e temos conhecimento prático e científico. E não se esqueça que temos um código de ética de deve ser respeitado.

Brunno Câmara Biomédico

Biomédico, CRBM-GO 5596. Especialista em Hematologia e Hemoterapia pelo programa de Residência Multiprofissional do Hospital das Clínicas - UFG (HC-UFG). Criador e administrador do blog Biomedicina Padrão. Criador e integrante do podcast Biomedcast (biomedcast.com).