Como é feita uma biópsia

Por Brunno Câmara - segunda-feira, fevereiro 08, 2010


Curta nossa página ↓

Precisando de conteúdo para complementar seus estudos?
Conheça os Kits de Estudo Biomedicina Padrão: biomedicinapadrao.com.br/kits

A  biópsia é um procedimento no qual se colhe uma pequena quantidade, isto é, uma amostra, de tecido ou células, para posterior estudo em laboratório.

Existem diversos tipos de biópsia, cuja utilização é feita em função do tecido ou órgão que se pretende  estudar. Assim, por exemplo, no caso de se pretender realizar uma biópsia cutânea (pele) ou de músculo, pode-se fazer uma pequena incisão na pele com um bisturi, removendo depois um pequeno fragmento de pele ou músculo. No caso de se pretender colher amostras de órgãos ou tecidos mais profundos, como os rins, fígado ou tecido mamário, utiliza-se uma técnica diferente, a punção-biópsia, na qual é utilizada uma agulha oca, que é inserida através da pele até à profundidade desejada.

Para que se utiliza?

Depois de colhida, a amostra é então enviada ao laboratório onde é corada e observada ao microscópio. A observação microscópica mostra se o tecido ou células são normais ou se fazem parte de um tumor, permite determinar a natureza do tumor, isto é, se tem características ou não de malignidade, bem como identificar o tipo de tumor e avaliar sinais de possível metástase.

Como se realiza?

Numa biópsia cutânea ou muscular a área de biópsia é cuidadosamente desinfectada e anestesiada com um anestésico local, sendo depois feita uma pequena incisão com um bisturi e retirada uma  amostra de tecido, no final sutura-se o local;

Numa punção-biópsia, após desinfectar e anestesiar a área através da qual se vai realizar a biópsia, insere-se uma agulha própria para este procedimento, através da pele, até à profundidade desejada para colher a amostra;

Brunno Câmara Autor

Brunno Câmara - Biomédico, CRBM-GO 5596, habilitado em patologia clínica e hematologia. Docente do Ensino Superior dos cursos de graduação em Biomedicina e Farmácia. Especialista em Hematologia e Hemoterapia pelo programa de Residência Multiprofissional do Hospital das Clínicas - UFG (HC-UFG). Mestrando no Programa de Pós-graduação em Biologia da Relação Parasito-Hospedeiro do Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública - UFG (IPTSP-UFG). Coordenador e docente do curso de pós-graduação em Hematologia e Hemoterapia da AGD Cursos. Criador e administrador do blog Biomedicina Padrão. Criador e integrante do podcast Biomedcast.

  • Compartilhar:

Artigos relacionados

0 comentários

Não temos interesse em publicar nada que nos ofenda ou ofenda outros visitantes. Só são aprovados textos que valorizem o que fazemos aqui e que podem ajudar outras pessoas, agregando valor ao conteúdo. O comentário precisa ser útil!