Descubra qual foi o primeiro exame laboratorial da história

Por Brunno Câmara - quarta-feira, janeiro 02, 2013


Curta nossa página ↓

Precisando de conteúdo para complementar seus estudos?
Conheça os Kits de Estudo Biomedicina Padrão: biomedicinapadrao.com.br/kits

No início da medicina a prática da profissão era restrita ao exame físico e observação do paciente. Os estudos laboratoriais estavam restritos às substâncias que eram naturalmente eliminadas pelo corpo.

Acredita-se que o exame de urina foi o primeiro exame de diagnóstico laboratorial. A avaliação de urina pelos médicos sumérios e babilônios foi documentada em placas de argila que datam de 4000 a.C. Culturas hindus tinham o conhecimento de que a urina de alguns pacientes tinha sabor adocicado e atraía formigas.


The urine doctor

Na Idade Média, surgiu o uroscópio, para realizar um exame visual de urina coletada em frascos em forma de bexiga. No século XIX, caiu em desuso por causa de charlatães interessados em vender poções milagrosas para doenças que podiam ser vistas pelo uroscópio. Apesar disso, passado um tempo, voltou a ter credibilidade.

Em meados de 1900, métodos enzimáticos para glicose em papel filtro foram desenvolvidos e se tornaram amplamente utilizados para teste de urina e sangue.

Em 1941, foi lançado o primeiro teste de glicose na urina. A companhia Miles revolucionou o mercado diagnóstico in vitro com o Clinitest, no formato de tabletes efervescentes para testar a presença de açúcar na urina.


Tira reagente atual (autor desconhecido)

Essa mesma empresa desenvolveu as primeiras tiras reagentes de urina, semelhantes a que temos hoje.

As tiras reagentes testam multiplos analitos presentes na urina, como por exemplo, pH, densidade, glicose, proteína, bilirrubina, cetonas, nitrito, presença de sangue e leucócitos.

Esse texto foi retirado do livro Diretriz para a Gestão e Garantia da Qualidade de Testes Laboratoriais Remotos da SBPC/ML, que recebi em casa juntamente com uma agenda. Dois brindes da SBPC/ML.

Brunno Câmara Autor

Brunno Câmara - Biomédico, CRBM-GO 5596, habilitado em patologia clínica e hematologia. Docente do Ensino Superior dos cursos de graduação em Biomedicina e Farmácia. Especialista em Hematologia e Hemoterapia pelo programa de Residência Multiprofissional do Hospital das Clínicas - UFG (HC-UFG). Mestrando no Programa de Pós-graduação em Biologia da Relação Parasito-Hospedeiro do Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública - UFG (IPTSP-UFG). Coordenador e docente do curso de pós-graduação em Hematologia e Hemoterapia da AGD Cursos. Criador e administrador do blog Biomedicina Padrão. Criador e integrante do podcast Biomedcast.

  • Compartilhar:

Artigos relacionados

0 comentários

Não temos interesse em publicar nada que nos ofenda ou ofenda outros visitantes. Só são aprovados textos que valorizem o que fazemos aqui e que podem ajudar outras pessoas, agregando valor ao conteúdo. O comentário precisa ser útil!