Características das hemácias em várias espécies de animais

Por Brunno Câmara - quarta-feira, julho 10, 2019



📚🔬 Apostilas e Livro Digitais

Utilize nossas apostilas digitais como material complementar aos seus estudos - hematologia, uroanálise, parasitologia e líquor.

Vai estudar para um processo seletivo de concurso público ou residência multiprofissional? - Conheça nosso livro de questões comentadas



⭐Esse post tem apoio da AGD Cursos, instituição de pós-graduação e cursos de extensão na área da saúde. Lá você encontra a Pós-graduação em Análises Clínicas Veterinárias.

As hemácias são as células mais numerosas no sangue.

Nos mamíferos elas não possuem núcleo, são bicôncavas e não possuem organelas.

Em aves, répteis, anfíbios e peixes as hemácias possuem núcleo durante toda a sua sobrevida.



A principal função das hemácias é transportar a hemoglobina, que por sua vez trasporta oxigênio e gás carbônico.

Por isso, nos mamíferos, o núcleo foi substituído por uma maior concentração de hemoglobina.

O principal local de produção de hemácias em animais adultos é a medula óssea.

A sequência de maturação da eritropoiese em animais é a seguinte:

rubriblastos → pré-rubrícitos → rubrícitos basófilos → rubrícitos policromáticos → metarrubrícitos → reticulócitos → hemácias

Em aves, ao contrário do que ocorre nos mamíferos, a produção de hemoglobina acontece durante todo o tempo de vida das hemácias.

Tempo de vida

O tempo de sobrevida depende da espécie animal, por exemplo:

  • Caninos: 110 - 120 dias;
  • Felinos: 65 - 76 dias;
  • Equinos: 140 - 150 dias;
  • Bovinos: 160 dias;
  • Caprinos: 125 dias;
  • Galinhas: 30 dias;
  • Jacarés: 3 anos.

Morfologia

A morfologia das hemácias varia muito em relação ao tipo de animal, o que exige do hematologista saber como são as hemácias dos principais animais.

Nos caprinos, encontram-se as hemácias pequenas. As dos caninos são as que mais se assemelham às do seres humanos.

Em camelídeos as hemácias são elípticas; as de cervídeos são falciformes. Lembrando que em aves, répteis, anfíbios e peixes são elípticas e possuem núcleo.

Para observar essa morfologia, é necessário fazer esfregaços sanguíneos e corá-los com corantes hematológicos.

Referência

Silva, MN; Monteiro, MVB. Hematologia Veterinária. Editora edtAedi, UFPA.

Brunno Câmara Autor

Brunno Câmara - Biomédico, CRBM-GO 5596, habilitado em patologia clínica e hematologia. Docente do Ensino Superior. Especialista em Hematologia e Hemoterapia pelo programa de Residência Multiprofissional do Hospital das Clínicas - UFG (HC-UFG). Mestre em Biologia da Relação Parasito-Hospedeiro (área de concentração: virologia). Coordenador e docente do curso de pós-graduação em Hematologia e Hemoterapia da AGD Cursos. Criador e administrador do blog Biomedicina Padrão. Criador e integrante do podcast Biomedcast.
| @biomedicinapadrao | LinkedIn | Lattes |