Dosagem de Troponina e Infarto Agudo do Miocárdio

Por Brunno Câmara - quarta-feira, janeiro 29, 2020



📚🔬 Apostilas e Livro Digitais

Utilize nossas apostilas digitais como material complementar aos seus estudos - hematologia, uroanálise, parasitologia e líquor.



As troponinas (Tn) são proteínas envolvidas na regulação da contração dos músculos esquelético e cardíaco.

No músculo esquelético, o complexo de Tn modula a interação entre actina e miosina mediada por cálcio.
O complexo da troponina cardíaca (cTn) é composto por:

  • TnI - inibitória;
  • TnC - ligada ao cálcio;
  • TnT - ligada à tropomiosina.

As subunidades T (cTnT) e I (cTnI) são específicas do miocárdio.


A subunidade C é coexpressa nas fibras musculares esqueléticas e não é considerada como um marcador específico cardíaco.

Infarto do miocárdio


Após a lesão nas células do miocárdio, vários biomarcadores são liberados como mioglobina, troponina, CK-MB, DHL e TGO.

Atualmente, a detecção das troponinas apresenta maior especificidade e sensibilidade para o diagnóstico do infarto do miocárdio (IM).

A elevação da troponina após necrose miocárdica ocorre dentro de 2 a 3 horas, alcança seu pico em 24 horas e permanece elevada por uma a duas semanas.


Por isso, é possível utilizá-la tanto no diagnóstico precoce quanto tardio do IM.

Além disso, pode ser utilizada no prognóstico, estratificação e modificação da terapia.

Tanto cTnT quanto cTnI são atualmente os marcadores bioquímicos de escolha para detecção de Síndrome Coronária Aguda. Porém, a cTnI apresenta a mais elevada especificidade.

Existem diversos testes para a detecção de cTnI e apenas um para a detecção de cTnT (devido a patente).

Troponina ou CK-MB?

Apesar disso, a detecção da enzima CK-MB ainda é muito utilizada na prática clínica.

Recomenda-se que a CK-MB deva ser medida por meio de imunoensaio para dosagem de sua concentração (CK-MB massa) e não sua atividade.

A CK-MB massa apresenta como principal limitação elevar-se após dano em outros tecidos não cardíacos (falso-positivos), especialmente lesão em músculo liso e esquelético.

Estima-se que a CK-MB massa e as troponinas tenham um desempenho diagnóstico semelhante para o infarto nas primeiras 12 a 24 horas de evolução.

As troponinas cardíacas permanecem elevadas por tempo mais prolongado e, portanto, após 24 horas do início dos sintomas, cTnI e cTnT são significativamente mais sensíveis que CK-MB massa.

Referências

Patil H, Vaidya O, Bogart D. A review of causes and systemic approach to cardiac troponin elevation. Clin Cardiol. 2011;34(12):723–728.

Piegas LS, Timerman A, Feitosa GS, et al. V Diretriz da Sociedade Brasileira de Cardiologia sobre Tratamento do Infarto Agudo do Miocárdio com Supradesnível do Segmento ST. Arq Bras Cardiol. 2015; 105(2):1-105.

Brunno Câmara Autor

Brunno Câmara - Biomédico, CRBM-GO 5596, habilitado em patologia clínica e hematologia. Docente do Ensino Superior. Especialista em Hematologia e Hemoterapia pelo programa de Residência Multiprofissional do Hospital das Clínicas - UFG (HC-UFG). Mestre em Biologia da Relação Parasito-Hospedeiro (área de concentração: virologia). Coordenador e docente do curso de pós-graduação em Hematologia e Hemoterapia da AGD Cursos. Criador e administrador do blog Biomedicina Padrão. Criador e integrante do podcast Biomedcast.
| @biomedicinapadrao | LinkedIn | Lattes |