Criado teste para detectar troponina cardíaca na saliva

Por Brunno Câmara - quinta-feira, agosto 27, 2020



📚🔬 Apostilas e Livro Digitais

Utilize nossas apostilas digitais como material complementar aos seus estudos - hematologia, anemias, leucemias, uroanálise, parasitologia e líquor.



Resultados de um estudo preliminar mostraram que um teste usando saliva pode aumentar a velocidade do diagnóstico de infarto do miocárdio (IM).

A técnica inovadora requer uma amostra de saliva do paciente e o resultado sai um cerca de 10 minutos. Muito mais rápido, quando comparado com os exames de sangue tradicionais.

O IM precisa de um diagnóstico urgente, seguido de tratamento para restaurar o fluxo sanguíneo nas artérias obstruídas.

O diagnóstico é baseado em sintomas (como dor no peito), eletrocardiograma e troponina cardíaca (cTnI).

O objetivo do estudo foi verificar se a troponina cardíaca poderia ser detectada na saliva de pacientes com dano no músculo cardíaco.

Amostras de saliva foram processadas para remover proteínas muito abundantes. Esse processo foi chamado de Depleção Efetiva de Proteínas Abundantes de Saliva (SHAPED - Saliva High Abundant Proteins Effective Depletion). 

Após, os pesquisadores testaram para a troponina cardíaca, tanto na saliva não processada quanto na processada, e compararam com os resultados de troponina dosada no sangue.

Leia também: Dosagem de Troponina e Infarto Agudo do Miocárdio

Eles viram que a maior positividade ocorreu nas amostras de saliva processadas.

São resultados animadores. Agora, mais estudos são necessários para determinar por quanto tempo a troponina fica na saliva após o IM, além saber qual a sensibilidade e especificidade ao usar esse tipo de amostra.

Além disso, os pesquisadores irão tentar achar um valor limite para determinar resultado positivo ou negativo e elaborar um teste imunocromatográfico para facilitar o diagnóstico de IM.

Mais informações

Congresso: European Society of Cardiology Congress 2020

Título do resumo: Development of saliva-based cTnI point-of-care test: a feasibility study.

Fonte: escardio.org

Brunno Câmara Autor

Brunno Câmara - Biomédico, CRBM-GO 5596, habilitado em patologia clínica e hematologia. Docente do Ensino Superior. Especialista em Hematologia e Hemoterapia pelo programa de Residência Multiprofissional do Hospital das Clínicas - UFG (HC-UFG). Mestre em Biologia da Relação Parasito-Hospedeiro (área de concentração: virologia). Coordenador e docente do curso de pós-graduação em Hematologia e Hemoterapia da AGD Cursos. Criador e administrador do blog Biomedicina Padrão. Criador e integrante do podcast Biomedcast.
| Contato: @brunnocamara |