Precisando de conteúdo para complementar seus estudos?
Conheça os Kits de Estudo Biomedicina Padrão: biomedicinapadrao.com.br/kits

Guia definitivo do recém-formado em Biomedicina 2014

sábado, janeiro 04, 2014 0 Comentários


Precisando de conteúdo para complementar seus estudos?
Conheça os Kits de Estudo Biomedicina Padrão: biomedicinapadrao.com.br/kits

recem-formado-biomedicina

Você terminou a faculdade agora e está sem rumo, foram quatro anos (ou mais) de estudos e dedicação ao curso, e não sabe como vai ser daqui pra frente? Bem, isso é normal e você não está sozinho.

Aparecem aquelas dúvidas básicas, que todo recém-formado tem: “Será que vou conseguir um emprego bom?”, “O que fazer agora?”. Então separei aqui algumas dicas para ajudar vocês nesse futuro próximo e aparentemente incerto.

A primeira coisa que te dará uma chance maior é a experiência. Se você fez estágio ou trabalhou na área que pretende atuar é meio caminho andado. Por isso é de extrema importância correr atrás de estágios/trabalhos na área desejada enquanto você ainda está na faculdade.

Mas se você não fez isso, não se preocupe, ainda há outras alternativas, como será dito a seguir.


Muitos reclamam que não conseguem emprego por que não têm experiência e não têm experiência por que não conseguem emprego. Isso é uma realidade em qualquer que seja a profissão.

Então a minha dica é que você faça trabalhos voluntários. Existem centenas de laboratórios e empresas que abrem vagas para estudantes e até profissionais formados. Você pode não ganhar financeiramente de imediato, mas ganha conhecimento e experiência, além desse trabalho contar pontos no currículo. Conheço alguns biomédicos que, depois de fazerem voluntariado, conseguiram emprego.

Não precisa falar que um bom currículo é essencial, né?! Participe de congressos, palestras, simpósios, seminários, mesas-redondas, cursos de aperfeiçoamento e atualização. Tente tirar o máximo de proveito.

Hoje em dia é indispensável um curso de informática. Não adianta comprar um computador, entrar no “face” e achar que já sabe de tudo. A maioria das empresas tem aparelhos automatizados. Com isso, você já deve ter uma noção de funcionamento da parte de softwares e de tecnologia em geral, já que cada vez mais ela está se incorporando em nosso dia-a-dia.

Relacionado
Setor de saúde investe em equipamentos, mas falta investimento nos profissionais: biomedicinapadrao.com.br/tecnologia

Outro diferencial é saber uma (ou mais) língua estrangeira, principalmente o inglês, ainda mais se você quiser trabalhar com docência e/ou fazer mestrado e doutorado. Seja na especialização, mestrado ou doutorado, o inglês é bastante útil e necessário, pois encontramos muitos conteúdos que não estão disponíveis em português.

Eu comecei meu curso de inglês quando estava no segundo semestre do curso. Hoje não consigo mais parar. Saber a língua inglesa me proporcionou grandes oportunidades, como por exemplo, ler artigos de revistas científicas e universidades de todo o mundo e ficar sabendo de tudo em primeira mão.

Relacionado
Para fazer Biomedicina é preciso saber inglês? Confira a resposta: biomedicinapadrao.com.br/inglês


Sua rede de contatos, o chamado networking, também é muito importante, pois quanto mais pessoas você conhece mais chances de ficar sabendo de uma vaga, ser indicado e ser admitido.

A falta de anúncios de vagas não é uma exclusividade da biomedicina. Na verdade, segundo a CNN, 80% das vagas de emprego de todo o mundo não são divulgadas.

As empresas preferem que seus funcionários indiquem alguém que já conhecem. Daí a importância de conhecer muitas pessoas.

Esse vídeo ilustra bem como o networking é essencial:


Relacionado
Por que há “poucas” vagas de emprego para biomédicos? Veja a resposta: biomedicinapadrao.com.br/vagas

Não posso deixar de falar dos concursos. É um caminho mais complicado, devido à concorrência e, às vezes, à escassez de vagas para biomédicos. Por isso, quem realmente quer passar tem que se dedicar aos estudos.

O lado positivo são os salários que geralmente, dependendo da área, ultrapassam os quatro mil reais, chegando a 13 mil reais, como é caso do cargo de perito criminal da Polícia Federal.

Muitas vezes não é necessário ter experiência para preencher uma vaga de um concurso, isso é uma vantagem para quem é recém-formado ou ainda nunca trabalhou na área.

Pós-graduação

O término do curso é apenas o começo, pois sabemos que atualmente só um diploma de graduação não é garantia de emprego e sucesso, visto que o acesso à universidade ficou bem mais fácil nas últimas décadas.

Até 20 anos atrás, possuir uma formação acadêmica era um diferencial e sinônimo de emprego garantido. Hoje em dia, possuir um diploma é obrigatório e o diferencial ficou por conta da pós-graduação.

Com o excesso de oferta de faculdades, ter um curso superior passou a ser considerado “fácil” e o mercado de trabalho está saturado de profissionais formados em uma mesma área.

Na biomedicina há uma gama de instituições, públicas e privadas, oferecendo cursos de pós-graduação. Você pode optar também pela área acadêmica/científica e fazer um mestrado, doutorado, etc.
Dica. Opte por cursos com bastante aulas práticas. A carga horária mínima exigida pelo MEC é de 360 horas.

Relacionado
Conheça os tipos de pós-graduação: especialização, mestrado, doutorado, MBA: biomedicinapadrao.com.br/pósgraduação



Novidade nos últimos anos, a residência multiprofissional é uma pós-graduação lato sensu para todas as profissões da área da saúde (exceto medicina), com o objetivo de ensinar na prática, e teoria também, uma área específica da profissão.

A carga horária é composta de 80% de atividades práticas e 20% de teóricas. O residente recebe uma bolsa no valor de R$ 2.976,26, cedida pelo Ministério da Saúde e da Educação.

Cada vez mais surgem vagas para biomédicos nos processos seletivos de hospitais universitários, sendo similares aos processos seletivos de concursos.

Relacionado
Entrevista sobre Residência Multiprofissional em Saúde com o biomédico Octávio Augusto: biomedicinapadrao.com.br/residência


Caso você não se veja sendo empregado de alguém, por que não começar seu próprio negócio? Seja um empreendedor!

O empreendedor é uma pessoa que dá início a uma organização, que identifica oportunidades, prepara-se e reúne os recursos necessários, para concretizar sua ideia. Ele insiste, persiste, persuade e busca alternativas para chegar aos seus objetivos e provar suas teorias.

Seja o biomédico que desenvolveu uma nova técnica de diagnóstico, que fundou o melhor laboratório da região, uma empresa inovadora. A biomedicina tem tantas áreas, basta você ter uma visão diferente.

Relacionado
Biomedicina e empreendedorismo - biomedicinapadrao.com.br/empreendedorismo


Por fim, não faça trabalho de biomédico com salário de técnico. Você estudou, batalhou e se empenhou por quatro anos (ou mais) para ter um salário melhor. Os empregadores devem saber que o Biomédico tem seu valor. Mas, essa valorização tem que partir de nós, impondo nossos direitos.

Não esqueça de registrar-se no conselho e sindicato da sua região. Sem o seu registro você não pode atuar como Biomédico no país. E só assim você poderá cobrar melhorias dos representantes desses órgãos, que têm importante papel na fiscalização e regulação dos profissionais Biomédicos.

Para ficar informado das novidades, não deixe de acessar o blog. Tento sempre trazer o que tem de mais atual e relevante na nossa área para vocês.
Brunno Câmara Biomédico

Biomédico, CRBM-GO 5596. Especialista em Hematologia e Hemoterapia pelo programa de Residência Multiprofissional do Hospital das Clínicas - UFG (HC-UFG). Criador e administrador do blog Biomedicina Padrão. Criador e integrante do podcast Biomedcast (biomedcast.com).