Precisando de conteúdo para complementar seus estudos?
Conheça os Kits de Estudo Biomedicina Padrão: biomedicinapadrao.com.br/kits

Entrevista sobre Gestão da Qualidade com a biomédica Fabrícia Arruda

domingo, agosto 23, 2015 0 Comentários


Precisando de conteúdo para complementar seus estudos?
Conheça os Kits de Estudo Biomedicina Padrão: biomedicinapadrao.com.br/kits

Fabrícia ArrudaFabrícia Arruda é Biomédica graduada pela PUC Goiás (2008). Especialista em Gestão da Qualidade. Especialista em Liderança e Gestão Organizacional. Formanda no curso de Administração pelo IPOG Goiás. Auditora interna de sistemas de Gestão da Qualidade e Ambiental. Experiência em gestão da qualidade, gestão empresarial, implantação e manutenção de normas, e legislação em saúde. Atualmente é consultora para acreditação e gestão laboratorial, e empresária na área educacional.

Por que escolheu biomedicina?

Fabrícia Arruda: Na época do vestibular, estava decidida a fazer algum curso na área da saúde. Minha escolha pela biomedicina foi definida pelas várias opções de habilitação e atuação no mercado, e o que mais me chamava a atenção na profissão: o fato de o biomédico atuar principalmente como um cientista. No entanto, jamais imaginei que me apaixonaria pela área de gestão administrativa do laboratório.

Como foi seu primeiro contato com a área de gestão da qualidade?

Fabrícia Arruda: Eu cai de paraquedas nessa área. Comecei muito cedo, como estagiária em um grande laboratório de Goiânia que já possuía acreditação. No entanto, os conceitos aplicados envolviam principalmente controle de qualidade. Com o aumento das exigências nas normas de acreditação e certificação, fez-se necessário a implantação de uma gestão mais ampla, que abrangesse não só a área técnica, mas que fosse capaz de envolver toda a empresa. Comecei então a estudar sobre o assunto, e descobri que o gerenciamento da qualidade era complexo, repleto de ferramentas e conceitos que nunca tinha visto na faculdade. Foi quando comecei a pesquisar e fazer cursos, inclusive meu primeiro MBA, em Gestão da Qualidade.

Qual a relevância, para um laboratório, de se trabalhar com gestão da qualidade?

Fabrícia Arruda: Não podemos esquecer que um laboratório é uma empresa. Ou seja, uma organização que visa lucros, como qualquer outra no mercado. Sem isso, nenhuma empresa sobrevive. A Gestão da Qualidade vem para organizar, controlar e formalizar os procedimentos, visando redução dos custos, aumento da produtividade, correção das falhas, e consequentemente o aumento dos lucros, sempre com foco na qualidade e no cliente. A gestão da qualidade é uma ferramenta administrativa para empresas que querem crescer de forma organizada e sustentável. 

Porque os biomédicos precisam entender o que é gestão da qualidade?

Fabrícia Arruda: Assim como todos os profissionais da área da saúde, o biomédico também tem um déficit em conhecimento e competências de gestão administrativa, proveniente da formação universitária. O profissional que buscar esse conhecimento, a ponto de entender que o laboratório é uma empresa, e que a qualidade deve estar presente não só na área técnica, mas desde a recepção, até as áreas de apoio, como limpeza e suprimentos, esse profissional será diferenciado no mercado, e terá maiores possibilidades de crescimento dentro das organizações.

Além disso, o laboratório é uma organização de processos complexos, que devem ser monitorados de perto. Conhecer a legislação, saber aplicar e validar controles e ferramentas da qualidade, é uma competência essencial do biomédico para garantir a qualidade da realização dos exames, em todas as suas etapas.

Como funciona um laboratório que adota ferramentas para gerenciar a qualidade dos seus processos?

Fabrícia Arruda: Um laboratório que possui todas as suas áreas e processos gerenciados pelos preceitos da qualidade, tem o controle total do que acontece na empresa, e tem o gerenciamento otimizado dos seu processos. Ele conhece e domina a legislação aplicável. Conhece os riscos ao qual estão sujeitos, pois aplica ferramentas de Gestão de Risco. Utiliza o gerenciamento estratégico para estabelecer sua Missão, Visão e Planejamento Estratégico. Toma decisões baseados em dados e fatos, levantados através de indicadores, e não em suposições. Corrige as falhas na causa raiz, evitando que os erros se repitam e gerem retrabalho e prejuízos. Monitora a satisfação dos seus clientes, e trata as reclamações recebidas.

Qual a importância ou a necessidade de obter um selo de acreditação?

Fabrícia Arruda: Selos de acreditação não são obrigatórios. No entanto, o valor agregado aos laboratórios acreditados, pelo fato de prestarem um serviço diferenciado à seus clientes médicos e pacientes, tem gerado uma tendência de separá-los dos não acreditados. Prova disso é a resolução da ANS que exige que as operadores de plano de saúde divulguem a qualificação dos seus prestadoras de serviço, sendo os laboratórios incluídos. Ou seja, ao visualizar a lista de conveniados, o paciente terá a possibilidade de escolher aquele serviço que possui selo de acreditação. Além disso, existem os impactos internos, que ao meu ver são os mais importantes para o crescimento da organização: melhoria dos processos, aumento da produtividade, redução de gastos e custos, melhoria do clima organizacional, perpetuidade do conhecimento, melhoria dos resultados e da satisfação dos clientes.

Para laboratórios que querem se preparar para uma acreditação, ou simplesmente melhorar a qualidade dos seus processos, quais os passos a serem seguidos?

Fabrícia Arruda: O primeiro passo é a escolha da norma acreditadora. Existem algumas diferenças entre elas. Nesse momento, é importante que alta liderança busque o direcionamento de um profissional que já tenha experiência com pelo menos duas, para que a escolha seja a mais apropriada ao laboratório. Para receber a visita de auditoria externa, é preciso que o laboratório tenha todos os itens da norma escolhida implantados. Esse é o processo mais longo pelo qual a empresa vai passar, e ele começa com um diagnóstico, feito por um profissional especialista e experiente, capaz de identificar a situação atual dos processos, e o plano de ação a ser traçado para atender a todos os requisitos da norma. Ao final desse processo, o laboratório terá a opção de acreditar seu sistema de gestão da qualidade, ou apenas fazer a manutenção desse sistema e dos seus benefícios, sem a acreditação.

Quais os requisitos e como o profissional Biomédico pode se capacitar para trabalhar na área da qualidade?

Fabrícia Arruda: O biomédico não precisa ter uma habilitação específica para trabalhar na área. Seja como consultor, auditor ou gestor, ele vai precisar de conhecimento em gestão da qualidade, e experiência em laboratório. No entanto, um curso básico e necessário é o de auditor interno, em qualquer norma de acreditação laboratorial (PALC, DICQ ou ONA). Cursos relacionados à legislação laboratorial, principalmente envolvendo biossegurança e descarte de resíduos, são muito importantes para a capacitação desse profissional. E finalmente, conhecer os conceitos da qualidade, das ferramentas da qualidade e como aplicá-las no laboratório é o que vai transformar o biomédico em gestor da qualidade. Este conhecimento pode ser buscado através de especializações e mestrados.

Quais dicas você dá para aqueles que querem seguir nessa área?

Fabrícia Arruda: Uma dica é, primeiramente, ter domínio dos processos principais do laboratório: pré-analítico, analítico e pós-analítico. Aproveite seu tempo na faculdade para dominar a realização de exames. Não deixe de acompanhar os sites das Sociedades de Patologia Clínica e Análises Clínicas, sites de provedores de Ensaios de Proficiência, e buscar nos congressos as tendências de gestão administrativa e da qualidade em laboratórios.

Vale ressaltar que o profissional diferenciado é aquele que tem mais a oferecer ao mercado, seja em conhecimento, seja em competências.  

Considerações finais.

Fabrícia Arruda: O cenário econômico financeiro do Brasil está extremamente desfavorável para vários seguimentos, inclusive a área da saúde. A aumento dos custos operacionais é uma realidade para todas as empresas, e vem comprometendo gravemente o orçamento. Saber enxergar essa realidade através de uma visão sistêmica, e fornecer soluções para ela é o grande desafio dos biomédicos gestores da atualidade. Por isso, é preciso que esses profissionais enxerguem bem além da bancada de exames.

Se você gostou da entrevista e ficou interessada por essa área em que podemos atuar, entre em contato com a Fabrícia Alves Arruda, ou deixe seu comentário aqui.

Fabrícia Alves Arruda | fabricia.aa@gmail.com | Linkedin: linkedin.com/fabriciaarruda |

Brunno Câmara Biomédico

Biomédico, CRBM-GO 5596. Especialista em Hematologia e Hemoterapia pelo programa de Residência Multiprofissional do Hospital das Clínicas - UFG (HC-UFG). Criador e administrador do blog Biomedicina Padrão. Criador e integrante do podcast Biomedcast (biomedcast.com).