Estudo de alunos de Biomedicina é publicado em revista científica internacional

Por Brunno Câmara - sexta-feira, junho 22, 2012


Precisando de conteúdo para complementar seus estudos?
Conheça os Kits de Estudo Biomedicina Padrão: biomedicinapadrao.com.br/kits


Cinco universitários de Biomedicina da Unimonte, em São Paulo, conseguiram a publicação de um estudo em uma revista científica de porte internacional.

A pesquisa divulgada pelo Journal of Pharmacy and Nutrition Sciences, da Lifescience Global, destaca a pesquisa intitulada ‘Red Dry Wine Modulates Plasma Cholesterol Levels and Cardiac Enzymes in Humans’, que destaca de que maneira o vinho tinto seco pode contribuir para a redução das taxas de colesterol.

Elaborada pelos estudantes Rogério Corrêa Peres, Rafael Hirata, Samuel Rangel Cláudio, Tainá Liz e Tamires Corrêa da Silva, com participação também de Daniel Araki Ribeiro, da Unifesp, a obra nasceu durante a disciplina de Trabalho Interdisciplinar Dirigido, chamado de TIDIR, e teve o professor Rogério Corrêa Peres como orientador.

“O destaque obtido por esta pesquisa mostra a importância desta disciplina na formação acadêmica de nossos estudantes”, explica o coordenador do curso de Biomedicina, Flávio Sartori.

RESUMO

Diversos estudos apontam que uma dieta com uso de vinho tinto, rica em polifenois tem varios efeitos como vasodilatação, ação antioxidante, diminuição dos eventos celulares precursors da ateroesclerose, diminuição de pressão arterial e assim, redução dos riscos cardiovasulares. Este estudo propõe uma investigação dos efeitos de uma dieta de 200 ml de vinho tinto seco por 21 dias em marcadores plasmaticos de lesão muscular, como CK e CK-MB, além dos níveis de colesterol total, HDL, LDL e triglicérides em voluntários saudáveis. Os resultados demonstraram diminuição dos níveis de colesterol plasmático total e LDL, e uma tendência para aumento dos níveis de HDL, o que sugere que o vinho tinto seco tem efeitos beneficos sobre os riscos cardiovasculares diminuem. No entanto, foi observado um aumento significativo da isoenzima cardíaca CK-MB que poderia apontar para um aumento da oxidação de tecidos musculares. No entanto, pode concluir-se que, apesar do aumento de CK-MB, o vinho tinto seco pode ser considerado como uma ferramenta na diminuição dos riscos de doenças cardiovasculares.

Leia o artigo em inglês - http://www.unimonte.br/img/upload/noticia/674_99.pdf

Brunno Câmara Autor

Brunno Câmara - Biomédico, CRBM-GO 5596, habilitado em patologia clínica e hematologia. Docente do Ensino Superior. Especialista em Hematologia e Hemoterapia pelo programa de Residência Multiprofissional do Hospital das Clínicas - UFG (HC-UFG). Mestre em Biologia da Relação Parasito-Hospedeiro (área de concentração: virologia). Coordenador e docente do curso de pós-graduação em Hematologia e Hemoterapia da AGD Cursos. Criador e administrador do blog Biomedicina Padrão. Criador e integrante do podcast Biomedcast.

  • Compartilhar:

Artigos relacionados

0 comentários