Não espere que a Biomedicina seja do jeito que você quer

Por Brunno Câmara - terça-feira, junho 19, 2018


Precisando de conteúdo para complementar seus estudos?
Conheça os Kits de Estudo Biomedicina Padrão: biomedicinapadrao.com.br/kits


Biomedicina

A Biomedicina é uma profissão tão linda. Eu me apaixonei de primeira, quando comecei a graduação e vi do que se tratava o curso. Justamente por isso, criei o blog lá em 2009 na tentativa de fazer com que mais pessoas também se apaixonassem e soubessem o que é nossa profissão.

A biomedicina é uma das profissões da área da saúde no Brasil e engloba várias áreas de atuação, com um foco principal na pesquisa científica e no apoio ao diagnóstico, seja por meio das análises clínicas ou pela imagenologia.

Claro, a nossa profissão vai muito além disso, com mais de 36 habilitações para podermos escolher e atuar. Algumas em bastante crescimento, como a circulação extracorpórea (perfusão) e a biomedicina estética.

O perfil do profissional biomédico é único. A maioria de nós não trabalhará diretamente com pacientes, e isso não tem que ser uma desvantagem. É uma das características da profissão.

Porém, o que mais vejo nas redes sociais e ouço de alunos ou de alguns biomédicos é que a Biomedicina é ruim, por que só fica nos “bastidores”, que não pode fazer isso ou aquilo e por aí vai.

Então pergunto o porquê de a pessoa achar isso, e a mesma responde que é por que ela gostaria de poder fazer tal procedimento, ou ter contato com paciente, ou prescrever medicamento etc.

Ou seja, essas pessoas querem que a Biomedicina seja do jeito que elas gostariam. NÃO! Vocês que têm que se adequar à profissão.

Antes de escolher a profissão que você quer seguir, é necessário pesquisar as áreas de atuação dessa profissão e aí ver se ela se adequa ao seus objetivos.

Se o perfil da profissão não atende seus objetivos, nem comece a cursar. Procure outra. Se você já começou, ao invés de ficar reclamando por aí, troque de curso. Não faça um desserviço à Biomedicina.

Não, na biomedicina você não pode prescrever medicamentos; dependendo da habilitação, nem sempre terá contato com pacientes; não pode solicitar exames laboratoriais (exceto na perfusão); não pode assinar laudos de exames por imagem; não pode fazer cirurgias; não pode prescrever dietas; entre outras coisas.

O que me parece é que algumas pessoas querem uma determinada profissão, e como não conseguem passar na seleção, vão para a Biomedicina como segunda escolha e acham que é dever da nossa profissão atender aos seus desejos individuais.

Então, antes de reclamar, pare e pense de quem é a culpa pela sua decepção: da Biomedicina ou de você mesmo?

Precisamos de mais pessoas que aceitem a Biomedicina como ela é, e venham para acrescentar e ajudar a mostrar à sociedade o que somos capazes de fazer dentro das nossas possibilidades.

Brunno Câmara Autor

Brunno Câmara - Biomédico, CRBM-GO 5596, habilitado em patologia clínica e hematologia. Docente do Ensino Superior. Especialista em Hematologia e Hemoterapia pelo programa de Residência Multiprofissional do Hospital das Clínicas - UFG (HC-UFG). Mestre em Biologia da Relação Parasito-Hospedeiro (área de concentração: virologia). Coordenador e docente do curso de pós-graduação em Hematologia e Hemoterapia da AGD Cursos. Criador e administrador do blog Biomedicina Padrão. Criador e integrante do podcast Biomedcast.

  • Compartilhar:

Artigos relacionados

0 comentários