Entrevista sobre Análise Ambiental com o Biomédico Prof. Dr. Agenor Jácome

Por Brunno Câmara - terça-feira, janeiro 15, 2019

Entrevista Agenor Jácome

Conte-nos um pouco do seu currículo profissional.

Prof. Dr. Agenor Jácome: sou biomédico, mestre em Biotecnologia e Doutor em Química pela UFPE. Sou professor Adjunto da Asces-UNITA em Caruaru-PE para os cursos de Biomedicina, Farmácia, Nutrição, Saúde Coletiva, Odontologia e Fisioterapia.

Componho o corpo docente do curso de especialização em Microbiologia Laboratorial também da Asces-UNITA, sou coordenador do Programa de Extensão Águas do Agreste, supervisor de estágio da área de análises Bromatológicas para os alunos de Biomedicina da Asces-UNITA no LACEN-PE, Fábrica Vitamassa, São Domingos Indústria de Alimentos (PepsiCo Brasil).

Além disso, sou avaliador Adhoc da Revista Ambiente e Água (Qualis B1), coordenador do Curso de Atualização em Análises Bromatológicas (CAAB/SBAC-PE) e CEO do Laboratório de Análises Ambientais, Água e Alimentos Biotech Soluções Inteligentes.

Por que você escolheu Biomedicina?

Prof. Dr. Agenor Jácome: a Biomedicina apareceu na minha vida ainda no segundo grau. Durante toda a minha vida achei que ia ser Engenheiro Mecânico, mas no primeiro ano do ensino médio fiz um trabalho sobre a clonagem da ovelha Dolly e me apaixonei.

Decidi virar cientista da área de saúde. Sempre gostei de criar e montar coisas e vi que poderia fazer o mesmo na área de saúde.

Teve uma feira de profissões no meu colégio e ali fui apresentado a Biomedicina.

Fiz o vestibular e passei de primeira entrada para começar a profissão que definiria toda a minha vida.

Como e quando foi o seu primeiro contato com a Análise Ambiental?

Prof. Dr. Agenor Jácome: foi num simpósio organizado pelo DA do curso, onde o tema era a qualidade da água e a influência na saúde de pacientes que faziam hemodiálise.

Esse simpósio foi estimulado por uma tragédia que houve em Caruaru 5 anos antes, conhecida como tragédia da hemodiálise.

72 pacientes vieram a óbito ocasionado por uma toxina produzida por uma cianobactéria que havia contaminado a água da clínica.

Esse simpósio mudou não só o rumo da minha profissão como também o resto de minha vida.

Quais são as atribuições do biomédico nessa área?

Prof. Dr. Agenor Jácome: o nosso vasto conhecimento na área de microbiologia, faz do biomédico um profissional muito atrativo para as áreas de análise ambiental e bromatológicas.

A bagagem em Biologia Molecular, Biofísica, Bioquímica, Saúde Coletiva também geram um diferencial em relação a outras profissões.

Nossa maior complementação precisa ser na química (por isso fiz o doutorado em Química Fundamental) para uso nas análises físico-químicas dos alimentos e ambientes.

Essa não é só uma deficiência nos cursos de Biomedicina mas de todos os cursos da área da saúde que se candidatam a esse tipo de atuação profissional (farmácia e nutrição, por exemplo). Todos os alunos de Biomedicina, Farmácia e Nutrição que me procuram interessados em atuar nessa área sempre recebem de mim o conselho de procurar pós graduações que os capacite mais nas análises físico-químicas.

O que é e como foi o processo de criação do Laboratório Biotech?

Prof. Dr. Agenor Jácome: desde 2008, com a criação do Projeto Águas do Agreste, muitos empresários da região me procuraram para socorrê-los em consultorias na área ambiental e de alimentos.

No início fui resistente a abrir um laboratório próprio, pois sempre fui um bom acadêmico, com vários congressos, palestras, publicações e consultorias. Não me via como empresário. Achava que não saberia tocar o negócio já que minha vida toda estava voltada para a área acadêmica.

Vim maturando a ideia ao longo de todos esses anos, ajudei alunos a montarem seus próprios laboratórios. Foi quando em 2016 essa ideia saiu do papel e, junto com uma aluna de excelente desempenho científico e técnico, montamos um laboratório que ia além de uma simples prestação de serviço de análise: o Biotech.

Como seu próprio slogan diz “soluções inteligentes para a sua saúde e de sua empresa”, o Biotech nasceu para colocar no mercado aquilo que estava a nível de revistas científicas. Inovações, soluções, atualizações e servir também de laboratório escola para formar profissionais que estejam interessados na área.

O Biotech é um laboratório composto hoje por biomédicos (em sua grande maioria), químicos, engenheiros químicos, engenheiros ambientais e jornalistas que juntos chegam a soluções inteligentes, rápidas, baratas e modernas além do laudo.

Somos um laboratório de serviços e científico! Um verdadeiro laboratório escola!


Confira também:

Análise ambiental é uma habilitação promissora para o Biomédico

Quais os serviços que o Biotech oferece?

Prof. Dr. Agenor Jácome: hoje o Biotech possui 4 vertentes:

  • Análises Ambientais: Análises físico-químicas e microbiológicas da água, de efluentes, superfícies, do ar e de vestimentas profissionais;
  • Análises Bromatológicas (alimentos): análises físico-químicas e microbiológicas em alimentos para o cumprimento de legislações como a RDC 12;
  • Análises Clínicas: avaliação da microbiota oral de pacientes pré-cirúrgicos em clínicas de odontologia;
  • Análises Veterinárias: pesquisa de fungos e bactérias em pets e animais de grande porte no combate a processos inflamatórios.

O Biotech hoje dispõe de setores para cada um desses serviços e está completamente em dia com todas as documentações junto ao CRBM-2, ANVISA, Município, Licença Ambiental, CPRH e bombeiros.

Como está o mercado de trabalho nessa área?

Prof. Dr. Agenor Jácome: esse é um mercado ainda em evolução para o Biomédico. No Biotech temos 2 biomédicos (contando comigo, 3) em nosso quadro de funcionários, além de outros profissionais.

Todos foram ex-alunos que agora são habilitados e atuam na área. Nas indústrias já tenho notícia de ex-alunos que hoje ocupam o quadro de funcionários atuando como coordenadores do laboratório de qualidade e até auditores!

As Vigilâncias Sanitárias Municipais também têm acolhido bem nossos profissionais habilitados.

Outros optaram por se tornarem empresários do ramo abrindo seus próprios laboratórios.

Que dicas você dá para quem quer seguir nessa área?

Prof. Dr. Agenor Jácome: se engaje nos projetos de extensão e pesquisa da sua IES voltados para essa área (mesmo que isso seja em outros cursos, como foi o meu caso).

Se habilite através do estágio em análises bromatológicas e caso sua IES não tenha, procure especializações que possam lhe habilitar.

Faça muitos cursos de atualização pois é uma área que não para de inovar. Cole em e respeite seus professores, eles podem ser a porta para a sua primeira ou definitiva oportunidade de emprego!

Considerações finais

Prof. Dr. Agenor Jácome: sou suspeito para falar sobre analises ambientais e biomedicina.

Sou casado com uma biomédica (também Profª. Dra. Paula Jácome) e no meu lar e na minha vida tudo veio da biomedicina.

Aprendi que a interdisciplinaridade é a chave para grandes negócios e que cada profissional tem um pouquinho para lhe ensinar, portanto respeite as diferenças, tendo-os como colegas e não concorrentes.

Tive orientadores farmacêuticos, nutricionistas, físicos, médicos, químicos e biólogos e cada um trouxe um pedaço de quem eu sou hoje.

Sou eternamente grato a todos eles. O Biomédico é o profissional capaz de unir cada peça desse mosaico e construir um novo futuro!

Contato: www.biotechsolucoes.com

Brunno Câmara Autor

Brunno Câmara - Biomédico, CRBM-GO 5596, habilitado em patologia clínica e hematologia. Docente do Ensino Superior. Especialista em Hematologia e Hemoterapia pelo programa de Residência Multiprofissional do Hospital das Clínicas - UFG (HC-UFG). Mestre em Biologia da Relação Parasito-Hospedeiro (área de concentração: virologia). Coordenador e docente do curso de pós-graduação em Hematologia e Hemoterapia da AGD Cursos. Criador e administrador do blog Biomedicina Padrão. Criador e integrante do podcast Biomedcast.
| @biomedicinapadrao | LinkedIn | Lattes |


Artigos relacionados