Você já ouviu falar no termo "Health Techs"?

Por Brunno Câmara - segunda-feira, março 29, 2021


📚🔬 Cursos online e Apostilas Digitais

Complemente seus estudos fazendo nossos cursos online (videoaulas, apostilas e certificado):


As health techs (health: saúde; tech: tecnologia) podem ser compreendidas como startups que aplicam tecnologia para resolver problemas no setor de saúde. 

Já imaginou empreender e inovar na área da saúde? Já falamos aqui, por exemplo, da startup criada por um Biomédico que desenvolveu aplicativo para o Ministério da Saúde.

Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), as tecnologias de saúde podem ser definidas como o conjunto de conhecimentos e competências em formato de dispositivos, procedimentos e sistemas desenvolvidos para solucionar problemas de saúde e promover melhorias na qualidade de vida. 

Para entendermos melhor como está o mercado de saúde atualmente, podemos observar dados fornecidos pelo IBGE contidas na Conta-Satélite de Saúde Brasil, publicadas no portal da Agência Brasil. 

Em 2015, o consumo de bens e serviços no setor de saúde atingiu R$ 546 bilhões, valor que representa 9,1% do PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro, demonstrando o grande fluxo de capital aplicado no setor e, portanto, a procura por serviços especializados em saúde no setor privado e público.

Com o mercado extremamente aquecido e com interesse de vários investidores nesse setor é notável a grande procura por ideias, soluções e inovações. 

Em entrevista pela InvestNews BR, na data de 13/02/2021, Carlos Marinelli, presidente do Grupo Fleury, afirmou que, com o grupo em fase de crescimento, prevê reserva financeira para aquisições de novas empresas estratégicas no seguimento da saúde. 

Logo, podemos observar a importância dos biomédicos como agentes de saúde que formam a ponte entre a tecnologia e saúde.

Segundo estudos feitos em 2020 pela Liga Ventures (liga insights), o Brasil possui 10.085 startups, sendo que somente 263 startups são health techs.

Isso abre margem para o crescimento e investimento em novas startups para o setor, visto que segundo o IBGE acredita-se que em 2040 os gastos no setor de saúde serão de aproximadamente 11% do PIB.

Portanto nós, como biomédicos, temos a possibilidade de criar projetos relevantes e iniciar empreendimentos através de investidores anjos, que irão auxiliar não só com capital financeiro, mas com outros aspectos como com consultorias empresariais.

E caso seu perfil não seja de empreender fique tranquilo, pois mercado de trabalho precisará de biomédicos capacitados para trabalhar com essas novas tecnologias.

Texto escrito por:

Gabriel Selonke - @gabriel.selonke
Biomédico, CRBM-6 2019.
Mestre em Biotecnologia.
Graduando em Gestão Financeira.
Atua como Planejador Financeiro Pessoal para Profissionais da Saúde desde 2019.

Brunno Câmara Autor

Brunno Câmara - Biomédico, CRBM-GO 5596, habilitado em patologia clínica e hematologia. Docente do Ensino Superior. Especialista em Hematologia e Hemoterapia pelo programa de Residência Multiprofissional do Hospital das Clínicas - UFG (HC-UFG). Mestre em Biologia da Relação Parasito-Hospedeiro (área de concentração: virologia). Criador e administrador do blog Biomedicina Padrão. Criador e integrante do podcast Biomedcast.
| Contato: @biomedicinapadrao |