Principais métodos de coloração de cromossomos (bandeamento)

Por Brunno Câmara - quinta-feira, fevereiro 06, 2020



📚🔬 Apostilas e Livro Digitais

Utilize nossas apostilas digitais como material complementar aos seus estudos - hematologia, uroanálise, parasitologia e líquor.



Na citogenética convencional, o melhor momento para analisar os cromossomos de um indivíduo é quando o DNA está na sua forma mais compactada (cromossomo).

Os cromossomos possuem uma estrutura com centrômero e braços.

O centrômero é o ponto de conexão entre os dois braços.

O braço pequeno do cromossomo é denominado pela letra "p" (petit, em francês). Já o braço longo é denominado "q".

Para realizar o exame de cariótipo, é necessário realizar uma coloração dos cromossomos chamada bandeamento. Um dos corantes mais utilizados é o Giemsa. Ele é específico para os grupos fosfatos do DNA.

Cada cromossomo tem um padrão de bandeamento que ajuda a identificá-los.

Existem vários métodos de bandeamento de cromossomos. Confira a seguir os principais.

Bandeamento G (Giemsa) 


Os cromossomos em metáfase são tratados com tripsina e depois corados com Giemsa.

Regiões de heterocromatina, que tendem a ser ricas em Adenina (A) e Timina (T), possuem menos genes ativos, incorporam mais Giemsa e por isso aparecem como bandas escuras.

Regiões de eucromatina, que tendem a ser ricas em Guanina (G) e Citosina (C), são mais transcricionalmente ativas e incorporam menos Giemsa, aparecendo como bandas claras.

O padrão de bandas é numerado em cada braço, indo do centrômero ao telômero.

Bandeamento R (Reverso)


É a técnica que produz a coloração reversa ao bandeamento G.

As lâminas são incubadas em tampão fosfato quente e então coradas com Giemsa.

O resultado são regiões ricas em C e G aparecendo como bandas escuras e regiões ricas em A e T aparecendo como bandas claras.

Bandeamento C (heterocromatina Constitutiva)


A heterocromatina constitutiva é composta principalmente de um alto número de repetições em tandem, conhecidas como satélites.

Nessa técnica, a heterocromatina constitutiva é corada. Ela, geralmente, localiza-se próxima ao centrômero.

As bandas C são vistas após tratamento com soluções ácidas ou alcalinas, seguido de tratamento com solução salina concentrada e coloração com Giemsa.

Bandeamento Q (Quinacrina)


Foi o primeiro método de coloração utilizado para produzir padrões de bandas cromossômicas específicas.

Porém, com a utilização de Giemsa, não é mais utilizada.

Os cromossomos são corados com corantes fluorescentes, quinacrina e quinacrina mostarda.

As bandas fluorescentes representam regiões ricas em A e T.

Referência

LeAnne Noll. Chromosome Structure, Staining, and Naming, 2016.

Speicher, Michael R. and Nigel P. Carter. "The New Cytogenetics: Blurring the Boundaries with Molecular Biology." Nature Reviews Genetics, Vol 6. Oct 2005.

Brunno Câmara Autor

Brunno Câmara - Biomédico, CRBM-GO 5596, habilitado em patologia clínica e hematologia. Docente do Ensino Superior. Especialista em Hematologia e Hemoterapia pelo programa de Residência Multiprofissional do Hospital das Clínicas - UFG (HC-UFG). Mestre em Biologia da Relação Parasito-Hospedeiro (área de concentração: virologia). Coordenador e docente do curso de pós-graduação em Hematologia e Hemoterapia da AGD Cursos. Criador e administrador do blog Biomedicina Padrão. Criador e integrante do podcast Biomedcast.
| @biomedicinapadrao | LinkedIn | Lattes |