Como coletar sangue para hemocultura

Por Brunno Câmara - terça-feira, fevereiro 11, 2020



📚🔬 Apostilas e Livro Digitais

Utilize nossas apostilas digitais como material complementar aos seus estudos - hematologia, anemias, leucemias, uroanálise, parasitologia e líquor.



Série HEMOCULTURA

Hemocultura: utilidade e quando deve ser solicitada
Melhor momento e volume para coletar sangue para hemocultura
Como coletar sangue para hemocultura
Como aumentar a sensibilidade da hemocultura
A importância do meio para a hemocultura
Como interpretar e o que fazer com uma hemocultura positiva

A coleta de sangue é um passo crucial para o sucesso do resultado da hemocultura.

Deve-se respeitar as precauções padrão e também as condições de assepsia.
Isso aumentará a qualidade e o valor clínico da hemocultura e reduzirá os resultados falso-positivos devido a contaminação.

É recomendado que um profissional de coleta seja treinado para esse tipo de procedimento.

Passos importantes para um boa coleta:

➥ Antes de coletar, examine os fracos à procura de danos e contaminação. Não use frascos em que o meio esteja turvo ou tenha excesso de gás, pois são indícios de contaminação.

➥ Obedeça o protocolo de coleta do laboratório/hospital.

➥ Identifique os frascos com os dados do paciente, incluindo a data e hora da coleta, e o sítio de coleta.

➥ Cada conjunto de frascos deve incluir, no mínimo, um para anaeróbios e outro para aeróbios.

➥ Antes de inocular o sangue coletado, retire a tampa do frasco e desinfecte o septo (tampa de borracha) com clorexidina ou álcool 70%. Use um algodão/swab separado para cada frasco e espere secar.

➥ O sangue deve ser coletado das veias, e não das artérias.

➥ Não é recomendado coletar sangue de um cateter venoso ou arterial, já que esses dispositivos são associados a altos níveis de contaminação.

➥ Transporte os frascos, já inoculados, para o laboratório de microbiologia imediatamente, ou no máximo dentro de 2 horas.

Tempo entre as coletas

Estudos mostram que o intervalo de tempo entre duas coletas de sangue para hemocultura não é considerado um fator crítico, visto que o resultado diagnóstico é o mesmo.

Recomenda-se que os dois/três primeiros conjuntos de frascos de hemocultura sejam obtidos no mesmo momento ou num curto período de tempo (dentro de 1 hora, por exemplo) provenientes de punções em sítios diferentes.

Coletar sangue em intervalos espaçados, como uma ou duas horas de diferença, só é recomendado para monitorar continuamente bacteremia/fungemia em pacientes com suspeita de endocardite ou outras infecções endovasculares.

Coletas adicionais podem ser realizada, caso os resultados das hemoculturas iniciais derem negativas após 24-48 horas de incubação, em casos de infecção grave ou para aumentar a sensibilidade.

Isso depende do micro-organismo envolvido.

A sensibilidade é boa para E. coli e S. aureus, por exemplo, e baixa para P. aeruginosa, estreptococos e fungos.

Referência

BioMérieux. Blood culture - A key investigation for diagnosis of bloodstream infections. 2018.

Brunno Câmara Autor

Brunno Câmara - Biomédico, CRBM-GO 5596, habilitado em patologia clínica e hematologia. Docente do Ensino Superior. Especialista em Hematologia e Hemoterapia pelo programa de Residência Multiprofissional do Hospital das Clínicas - UFG (HC-UFG). Mestre em Biologia da Relação Parasito-Hospedeiro (área de concentração: virologia). Coordenador e docente do curso de pós-graduação em Hematologia e Hemoterapia da AGD Cursos. Criador e administrador do blog Biomedicina Padrão. Criador e integrante do podcast Biomedcast.
| Contato: @biomedicinapadrao |